Tite é demitido do Corinthians e Gobbi explica: “Não ganha nem com a ajuda do PCO”

PCO tentou ajudar mas não faz milagre. (Foto: Julio César)

PCO tentou ajudar mas não faz milagre. (Foto: Julio César)

Adenor Leonardo Bacchi não é mais técnico do Corinthians. O treinador que conseguiu levar o time alvinegro ao feito inédito e milagroso de conquistar um Brasileiro, a Libertadores e o Mundial, não suportou o jejum de vitórias e não segue mais no comando do elenco corintiano. A gota d´água foi a partida contra a Ponte Preta, em que mesmo com as principais estrelas do time em campo, não foi suficiente para vencer o embate:

“O Tite é um bom técnico, deveria ser canonizado, mas não dá para enfrentar a Ponte Preta, um time de série B a passeio no Brasileirão, e perder. Ainda mais com nosso árbitro em campo, o Paulinho. Gastei uma grana para ele ser escalado e mesmo assim não adiantou nada. Aí fico no prejuízo”, explicou o presidente do clube, Mário Gobbi.

A vitória da Macaca veio graças aos gols marcados por Felipe Bastos em uma bela cobrança de falta e por Adaílton. O árbitro oficial do clube tentou anular o primeiro gol, mas ao consultar os bandeirinhas, viu que não havia justificativa: “Eu fiquei perguntando no microfone se dava para anular, mas o gol foi legal. Fiquei com dó do Corinthians, mas vou comprar um carro novo com o dinheiro que ganhei e está tudo bem”, comentou Paulo César.

Ao saber da demissão, Tite fez uma careta. Enquanto você lia isso, gol da Ponte Preta.